fbpx

Pode parecer que os dois conceitos estão muito próximos, mas há uma diferença importante. A satisfação implica em que o colaborador recebe, do seu emprego e da relação com o empregador, aquilo que ele espera e deseja. Ele recebe um bom salário, benefícios, alguma forma de estabilidade.

Seja o que for, este emprego dá ao funcionário o que ele quer e, por esse motivo, ele está satisfeito. Este funcionário só vai aceitar outra proposta de emprego se ela tiver o potencial de oferecer mais satisfação do que ele encontra atualmente, na sua empresa.

O engajamento implica em que o colaborador não apenas recebe o que espera do emprego, mas também, por causa disso, ele desenvolve um vínculo de reciprocidade. Ou seja, ele vai querer também oferecer mais ao seu trabalho e à empresa. O funcionário engajado pode recusar propostas de trabalho “melhores” por causa deste vínculo.

Como você pode imaginar, só é possível existir engajamento se houver satisfação. Porém, apenas satisfação não é suficiente para gerar engajamento. O engajamento de funcionários se desenvolve através do desenvolvimento de uma relação saudável e colaborativa entre a empresa e a equipe.

Seja dentro ou fora do local de trabalho, um funcionário engajado sempre vai agir como um embaixador. Ele vai divulga-la, promover sua missão e valores, defende-la em qualquer discussão. Antes de tomar uma atitude, ele vai refletir sobre como aquele comportamento pode afetar a empresa. Em uma emergência, você poderá contar com esse funcionário para ajudar, mesmo que não seja parte de suas obrigações. Funcionários engajados realmente vestem a camisa da empresa. Imagine o quanto seria positivo ter uma equipe inteira de profissionais com esse perfil!

Fale com um consultor